quarta-feira, 25 de junho de 2014

Se aventurando nas Séries

Oi amigos como vocês estão? Hoje quarta-feira como de costume estou aqui trazendo uma nova série que com certeza algum amigo seu já deve ter falado com você ou você já escutou alguém comentando no elevador, no portão de embarque ou na subida do bondinho do Pão de açúcar. Estou falando de uma série original do netflix (que se der, assinem, pois e o melhor lugar para assistir série e filmes) chamada “Orange is the New Black” !

Orange is the New Black  acompanha a vida de Piper Chapman, uma jovem de classe média alta que está cumprindo pena de um pouco mais de um ano pelos seus erros do passado. A história é essa, mas não se deixe enganar, pois a série é muito mais do que a história de Chapman. A grande sacada de Orange is the New Black está no elenco como um todo. Ao decorrer de treze capítulos (todos disponibilizados de uma vez só), conhecemos tramas mais sinistras que a de Piper, protagonizadas por detentas carismáticas e que oscilam entre loucura e sanidade a cada minuto. É com muita delicadeza que o roteiro conduz os assuntos mais polêmicos – como o abuso dos oficiais masculinos sob as detentas, vício em drogas e homossexualismo – sempre adicionando uma pitada de humor para quebrar o clima, mas sem deixar de perder o tom de seriedade que estes temas merecem. A diferença da série é mostrar o poder da força feminina, indicando que não é necessária a influencia direta de um homem para qualquer evento. 

Em Litchfield, prisão fictícia de segurança mínima, nos deparamos com os mais variados grupos de mulheres. Latinas, negras, brancas, religiosas, lésbicas e muito mais que são as personagens secundarias que conquistam a gente. Mas também são criminosas que estão pagando por seus deslizes no passado, porém a série dá um rótulo maior que o de mulher ou criminosa: o de pessoas que estão em busca de um significado para a vida carcerária, como Red, uma russa que encontrou paz – e poder – comandando a cozinha de Litchfield. A produção de Orange is the New Black utiliza de flashbacks para desenvolver as histórias de cada indivíduo, permitindo assim que possamos compreender quem foram essas mulheres antes de entrarem para a prisão. E sempre focando em determinados personagens a cada episódio. Outro triunfo da série é conseguir misturar gêneros e estabelecer um ritmo interessante que compreende desde festas de despedida a presidiarias até pesadas cenas de espancamento. Mas com tudo é uma série boa que te prende e faz você querer assistir todos os episódios de uma vez só, fazendo quase que uma maratona.


Amigos gostaria de relembrar que este seriado possui conteúdo adulto e contem cenas de violência, sexo, nudez e linguajar inapropriado.  Segue abaixo o trailer da primeira temporada e da segunda, pois a serie foi renovada por causa do grandioso sucesso. Espero que vocês gostem. Segue também o link do netflix onde vocês podem assistir a serie completa de uma vez só. Bjos amigos e até a próxima aventura. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meus Aventureiros