quinta-feira, 15 de maio de 2014

O que ler na Viagem ?

Oi amigos estamos começando hoje uma nova etapa do blog com um novo tema sobre postagens. Aqui irei dar dicas de livros para vocês. Livros que eu já li ou ainda vou ler, mas que foram super bem indicados. 
Quando eu estava em Salvador estive em uma Mega Livraria (Saraiva) e fiquei olhando e buscando alguns livros. Esse que eu vou mostrar para vocês é um livro que eu havia visto primeiro em um blog que eu sigo e depois fui pesquisar e vi que o livro e mega fofo e está na lista do Best-seller  do New York Times e tem criticas ótimas de vários escritores da atualidade. Estou falando do Livro Eleanor e Frank. 




Ele é o típico livro que te prende na leitura e faz você querer acreditar no primeiro amor ( não que não acredito, pois eu acredito bastante até comigo aconteceu assim) . E também é ótimo para ler durante aquele voo ou em um portão de embarque ou dentro do seu ônibus, van, Kombi, motorista particular e etc. A leitura dele é muito boa e a historia nos leva novamente a nossa adolescência ( quer dizer quem nasceu nos anos 80/90 pois o livro se passa nessa época). Segue aqui abaixo uma resenha do livro retirada do site Brincando com Livros. E gostaria de mencionar, que também sera  feito o filme por causa do grande sucesso do livro. Espero que vocês gostem e nos vemos no próximo “ O que ler na viagem?”  



Resenha do Livro Eleanor e Park retirada do site Brincando com Livros ( e pode conter alguns spoiler) : 
Eleanor é uma personagem forte, que mesmo com todas as dificuldades, vai levando a vida da melhor forma possível. Na escola, apesar de saber o que falam dela pelas costas, ela tenta não dar o gostinho para as pessoas de que algo está incomodando-a. Na época que a palavra "bullying" ainda não tinha sido difundida - afinal, o livro se passa no fim da década de 80 -, já é possível notar o ponto em que a implicância sai do campo "saudável" e atravessa a linha do aceitável e correto.

Mesmo assim, ela é a personagem que equilibra força com doçura, porém ela só o demonstra quando deixa alguém se aproximar, algo quase impossível devido suas experiências e relacionamento familiar, principalmente com o padrasto. Ela é uma pessoa gentil na medida do possível, mas com autoestima extremamente baixa, que ama ler quadrinhos e ouvir música. Mesmo com toda sua carranca e armadura, Park consegue se entender com ela, mesmo que a intenção inicial não tenha sido essa.

Falando em Park...ah, Park! No começo, achei que ele seria daqueles protagonistas "perfeitos", e fico feliz de saber que a autora fez isso cair por terra algumas páginas depois. Apesar de parecer que tem a família, casa, pais e irmão perfeitos, aos poucos vamos descobrindo de sua vida e relações, principalmente com o pai. E depois, com Eleanor, com quem começa a dividir o lugar do ônibus escolar. Ele é uma daquelas pessoas que encontra força em si mesmo, que vai ser um ser humano com fibra, que luta pelas coisas.

Achei bom pautar bastante as personalidades de ambos. Em primeiro momento dá pra pensar "Não tem como essa relação funcionar", mas o engraçado é que a autora me surpreendeu em fazer as coisas evoluírem de forma gradativa e singela, por isso, você acredita que os sentimentos ali são reais. Puros e ingênuos, salpicado com um pouco de curiosidade física. É difícil não ficar envolvido.

A narrativa é em terceira pessoa e intercalada pelos pontos de vista deles, algumas vezes sobre uma mesma cena. Essas são minhas passagens preferidas. O que fica melhor ainda é a falta de tecnologia para a época que o livro é retratado, de forma que um telefonema entre eles ganha uma dimensão estratosférica de fofura, por ser tão difícil de ocorrer. 

"Você salvou a minha vida, ela tentou dizer a ele. Não para sempre, e não de forma completa. Provavelmente apenas temporariamente. Mas você salvou a minha vida, e agora eu sou sua. A versão de mim que existe agora é sua. Para sempre."

Entre tantos relacionamentos superficiais nos quais temos nos livros juvenis e até adultos hoje em dia, Eleanor & Park foi uma leitura de acalentar o coração. Lindo e mega recomendado.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meus Aventureiros